Nos últimos três anos Bitcoin gera lucro

O bitcoin é uma moeda que está se tornando cada vez mais conhecida com o passar dos anos. A moeda virtual já teve uma valorização astronômica e continua aumentando o seu valor apesar de bruscas quedas no decorrer do tempo.

Para saber se investir no bitcoin é uma boa escolha, a primeira atitude que se deve ter é cautela. O investimento da mesma forma que proporciona altos ganhos a um prazo relativamente curto, também pode sofrer quedas altas dependendo de fatores desse mercado, como a quebra de confiança ou a paciência do investidor com a moeda.

O fato é que quem investiu no bitcoin nos últimos três anos teve bons ganhos. Entre momentos de altas e baixas, a moeda deu um lucro significativo para os seus investidores.

A melhor maneira de investir no bitcoin é com cautela e sem desespero nos momentos em que a moeda tem uma queda. É comum notícias abordarem as quedas bruscas que a moeda sofreu em uma semana sem considerar o histórico de lucro que a moeda teve até hoje.

Quem está começando agora nesse investimento precisa saber que pode levar um tempo para ganhar bons dividendos, mas que valem a pena. O ideal seria não apostar todas as suas fichas nessa moeda e continuar com outras fontes de rendas, e para quem trabalha, continuar com o trabalho até chegar em um ponto em que o lucro permita mais poder de decisão com a moeda.

O risco de investir no bitcoin deve ser consciente, da mesma maneira que existe um lucro real, pode haver um prejuízo real. O perfil para esse tipo de investimento é de pessoas que estão dispostas a perdas em caso da moeda reduzir o seu valor, mas que também podem ser compensados por lucros que poucos investimentos podem proporcionar.

As novidades das plataformas também influenciam na volatilidade da moeda. Quando a Coinbase, uma plataforma do bitcoin, começou a oferecer a troca de dinheiro por bitcoin, a moeda teve uma baixa de 25% na sexta-feira do dia 22 de dezembro, o que pode afetar os investimentos a curto prazo. É importante estar atento às mudanças que a moeda apresenta para tomar a melhor decisão na hora de comprá-la ou vendê-la.