Luiz Carlos Trabuco Cappi do Bradesco destaca a importância da reforma da Previdência

Em entrevista concedida no mês de dezembro, Luiz Carlos Trabuco Cappi falou um pouco sobre o atual cenário político brasileiro, previsões econômicas para o ano de 2018 e suas expectativas em relação a possível aprovação da reforma na Previdência pelo Congresso Nacional. Segundo o presidente do Bradesco, essa é, sem dúvidas, a reforma estrutural mais importante em debate atualmente. Desse modo, a sua aprovação é determinante para que o governo adote todas as medidas necessárias para dar conta de permanecer no limite do teto de gastos públicos.

Sobre o tema, Luiz Carlos Trabuco Cappi declarou acreditar que o governo tenha os meios necessários de fazer com que a reforma da Previdência seja votada no início de 2018, meses antes das próximas eleições presidenciais. Se em 2017 essa reforma acabou perdendo espaço entre os assuntos tratados como prioridade pelo governo, as expectativas são de que, esse ano, o tema seja tratado como prioridade no cenário político brasileiro.

Se a reforma não for aprovada, o presidente do Bradesco respondeu que a consequência imediata poderia ser uma elevação desproporcional dos custos de financiamento do Tesouro, o que por sua vez, causaria problemas pois o cenário fiscal do Brasil é um tópico que exige um cuidado constante. Sendo assim, essa aprovação se destaca cada vez mais como um método eficaz de prevenir problemas futuros.

Em relação a forte crise econômica enfrentada pelo país nos últimos anos, o executivo destacou que entre os indícios que demonstram a recuperação contínua do país, está a retomada dos investimentos, como por exemplo, as operações de abertura de capital. De acordo com Luiz Carlos Trabuco Cappi, as características do Brasil fazem do país um bom lugar para os investidores, e o único aspecto que ainda tem causado incertezas para eles é o processo eleitoral que acontecerá em 2018.

Apesar do cenário político incerto de um ano eleitoral, o presidente do Bradesco mantém a confiança de que a reforma da Previdência será aprovada pois, segundo ele, essa reforma será aprovada não por ideologias políticas, mas pela sua extrema necessidade e importância para o país nesse momento. Na definição do executivo, a reforma da Previdência tem caráter impulsionador, independentemente do candidato a Presidência da República.

No comando do banco desde 2009, o executivo começou a trabalhar na empresa nos final dos anos 60, após ter finalizado o curso de Filosofia na Universidade Estadual Paulista. Durante as décadas de dedicação ao banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi cresceu de modo orgânico na escala hierárquica da instituição, assumindo nos anos 2000 a prestigiada função presidente da área de seguros do banco.

Nesse período, o executivo reestruturou esse setor, adotando medidas muito elogiadas, que lhe renderam prêmios a nível nacional. Essas estratégias foram determinantes para que a área de seguros do banco passasse a representar cerca de 30% dos lucros da empresa, um valor de grande expressividade.

Já na presidência executiva da empresa, Luiz Carlos Trabuco Cappi comandou momentos importantes que entraram para a história do banco, como é o caso da aquisição das contas do HSBC no país, em 2015.